O Laboratório de Introdução à Computação (LAICO) teve aula inaugural

qui, 05/09/2019 - 09:15
Português, Brasil
Colagem de fotos da aula inaugural do Laboratório de Introdução à Computação
O LAICO atenderá mais de 20 (vinte) cursos da UFMG, aproximadamente 2100 alunos por semestre.

No dia 04 de setembro aconteceu a primeira aula no Laboratório de Introdução à Computação – LAICO situado no Centro de Atividades Didáticas 3 (CAD 3), no Auditório 307 e um dos selecionados na chamada de 2018 do Programa de Apoio a Projetos Estruturantes de Laboratórios para o Ensino de Graduação (PALEG). A inauguração do espaço foi no início da aula da disciplina Introdução a Programação de Computador, ministrada pelo Prof. Jefersson Alex, um dos proponentes do projeto.

O laboratório ocupa um auditório de 150 lugares, foi montado com recursos do Paleg e atenderá em torno de 20 cursos de graduação da UFMG. A iniciativa é do Departamento de Ciências da Computação (DCC), do Instituto de Ciências Exatas (ICEx), que desenvolveu o projeto de inovação que será utilizado pelos cursos. Foi pensado como o suporte fundamental para toda a reorganização das disciplinas da grade de programação e desenvolvimento de software do DCC.

A iniciativa contou com apoio da Pró-reitoria de Graduação (Prograd), do DCC (Departamento de Ciências da Computação), da Diretoria do Instituto de Ciências Exatas (ICEx) e da Coordenadoria de Assuntos Comunitários (Cac). Os representantes de cada uma dessas instâncias estiveram presentes nesse momento inicial.

Inauguração

“Hoje inauguramos mais um espaço da UFMG e queremos dar as boas vindas”, disse  Cida Spínula, coordenadora de Assuntos Comunitários, aos estudantes da disciplina. “Não é comum nós termos chamadas ou conseguirmos apoio, recursos para laboratórios de ensino. E mais ainda na situação que a gente vive, de corte de recursos. Em 2018, ainda não tínhamos esse grande contingenciamento, mas os recursos já eram menores e a Universidade priorizou recursos para o ensino da graduação, então isso não é pouca coisa”, lembrou Benigna de Oliveira, Pró-reitora de Graduação, falando sobre a chamada do Paleg, lançada em 2018 e que contemplou esse e outros 16 laboratórios. Ela também enfatizou que a importância do projeto, além da infraestrutura, é o impacto na relação professor-aluno, no processo de ensino-aprendizagem, e o ensino de qualidade.

O diretor do Icex, Francisco Dutenhefner, mostrou em um momento de crise é importante crescer dentro do possível, mostrar que temos potencial e o que, às vezes, faltam, são oportunidades. Já Wagner Meira, coordenador do projeto e chefe do departamento de Ciência da Computação, disse se sentir muito honrado de participar do projeto, “de trazer essa solução de software, hardware e a tecnologia desse processo” e lembrou que a questão da qualidade é inegociável, que é importante ter qualidade em tudo o que é feito na Universidade, no ensino, pesquisa e extensão. Ter a percepção de que é importante ter cuidado com o espaço, com a universidade e com o que ela oferece também foi um ponto muito forte ressaltado nesse momento inicial.

Fonte: PROGRAD/UFMG

Veja também reportagem no site da UFMG